• 30 de Junho, 2022

Tabapuã da Gê 05

Tabapuã da Gê 05 tem crescimento em médias com genética avaliada em índices e genômica


Os titulares do criatório Tabapuã da Gê 05, João e Gerusa Trivelato comemoram os resultados comerciais da “3ª Semana Tabapuã da Gê 05 e Convidados”, realizada de 18 a 25 de junho, com 100% de liquidez em mais de 80 lotes ofertados, além de pacotes de sêmen.


2022 marca os 15 anos do Tabapuã da Gê 05. Desde que foi formado o plantel de base com genética dos principais criatórios do País, o rebanho só fez evoluir em qualidade e resultados que são reflexos da pressão de seleção e dos critérios rígidos que norteiam o trabalho de melhoramento genético. “Priorizamos a produção de animais superiores com as avaliações do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), da ABCZ, que usamos desde a fundação do criatório. Hoje contamos com a genômica em todo o rebanho e os machos, em todas as safras, também são testados em PGPs internas. Mas nunca deixamos de observar as questões morfológicas e de submeter nosso gado ao julgamento de pista. Acreditamos que esse é um diferencial para termos animais produtivos, eficientes, lucrativos e raçudos que atraem e fidelizam o comprador”, conta o selecionador João Trivelato que recentemente na ExpoZebu repetiu a conquista de 2019 fazendo o bicampeonato com o título de Grande Campeã dessa vez para Acamis FIV da G05 e de Reservado Grande Campeão conferido ao touro Embaixador FIV da G05, já contratado pela CRV Lagoa.




A mesma genética de sucesso, premiada na maior mostra de raças zebuínas do mundo foi valorizada na oferta comercial do projeto desenvolvido essencialmente a pasto no município de São Gabriel do Oeste, região norte de Mato Grosso do Sul.


A média de preço dos 63 tourinhos ficou R$ 21.366,07 com uma taxa de 11,34% de alta em relação ao ano anterior. A das 18 novilhas chegou a R$ 15.368,42, registrando 19,37% de crescimento no mesmo período.


As compras foram feitas por pecuaristas e criadores de 11 estados da federação, sendo eles: Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, São Paulo e Tocantins.


“Além de clientes novos percebemos uma taxa de recompra bastante satisfatória, isso demonstra o quanto a genética do Tabapuã da Gê 05 dá resultado lá na fazenda. Depois que experimenta o cliente volta e investe com mais segurança ainda. E essa segurança, a de oferecer procedência e resultado, é um argumento precioso para nós que estamos no elo comercial da cadeia, mas também um ativo de imenso valor para a evolução da atividade pecuária”, diz Silvestre Marinho do Carmo, da Connect Leilões, que coordenou o evento.